banner ad

Teatro Colinas: Altos e Baixos chega em Março

| 03/01/2018 | 0 Comments

E viva a diferença!

Bruno Albertini é um “gigante”. Ele tem nada menos que 2,05m de altura. Marino Canguçú é “anão”. Ele se vira como pode nos seus 1,52m. Um perto do outro já é motivo de risada. Agora imagina os dois juntos em cena? Amigos de longa data e em cartaz há quatro anos na peça “Acredite, um espírito baixou em mim”, Bruno e Canguçú costumam vivenciar situações bem inusitadas no dia a dia e partindo de tantas piadas entre amigos e em família resolveram levar para os palcos uma peça que contasse as experiências de quem é alto demais e também de quem é baixinho demais. Com um arsenal enorme de ideias, os atores convidaram os autores Júnior de Sousa e Cristiano Araújo para o roteiro, e Ílvio Amaral e Maurício Canguçu para assinar a direção do espetáculo.

“Altos & Baixos” apresenta um recorte bem azeitado das experiências dos atores que interagem com a plateia de uma maneira bem próxima compartilhando fatos que aconteceram desde a infância até a vida adulta. Em outras situações, Bruno e Canguçú se desdobram em vários personagens representando não somente eles mesmos, mas todas as pessoas que são de estatura acima ou abaixo da média que certamente se verão ali em cima do palco. “Temos a certeza de que haverá essa identificação imediata das pessoas e tudo sob uma ótica dinâmica e bem divertida”, enfatiza Marino Canguçú. Para Bruno Albertini, lidar com esse tipo de tema é muito adequado uma vez que muitas pessoas guardam traumas desde a infância por terem sido zombadas na escola ou até mesmo em família. “Procuramos mostrar o lado positivo da situação. É possível ser feliz sendo um gigante feito eu, ou um anão feito o Canguçú”, diverte-se. “O grande segredo da peça é mostrar que é possível ser feliz consigo mesmo”.

Para o autor Júnior de Sousa, o ineditismo da proposta e do enredo fez com que houvesse um grande desafio na hora de esquematizar o roteiro. “Primeiro, eu e o Cris ouvimos tudo que os atores tinham para nos contar. Depois, passamos para a parte de pesquisa assistindo a muitos vídeos, filmes e buscando informações até mesmo com amigos de baixa e de alta estatura. Depois, fomos fermentando estas histórias e amarramos tudo”. Cristiano Araújo, parceiro de Júnior na autoria, ressalta que houve a proposta de manutenção da comédia, mas sem perder um certo viés de fundo psicológico. “Procuramos mostrar que os dois vivenciam toda aquela situação e encaram tudo de maneira bem-humorada, divertida, preservando a auto estima como elemento vital para encararem suas estaturas”.

Para os diretores Ílvio Amaral e Maurício Canguçu, profissionais consagrados em produções como atores e produtores em “Acredite, um espírito baixou em mim”, “A saga da Senhora Café”, “A Idade da Ameixa”, “Essa herança é minha” e diretores de várias montagens de sucesso como “Velório à brasileira”, “Camas redondas casais quadrados”, “Confissões das mulheres de quarenta”, “O adultério mora ao lado”, toda a dinâmica da peça resulta em situações cotidianas muito próximas do que é vivenciado por quem é alto demais ou por quem é baixo demais. “Das situações inusitadas que apresentamos vem a graça do espetáculo. Temos a questão de quem está no desespero e acaba comprando produtos para crescer a partir de anúncios na internet. Temos ainda situações como a do baixinho que não se dá bem na balada porque a moça é maior do que ele ou a do cara grandalhão que sempre sofre nas viagens de avião. E agora? Como lidar com isso?”, ressalta Maurício. “É dessa loucura genética que fomos dando o tom engraçado à peça, de maneira bem cuidadosa, mostrando também os altos e baixos da vida”, finaliza Ílvio.

FICHA TÉCNICA

Atores: MARINO CANGUÇÚ e BRUNO ALBERTINI

Direção: ÍLVIO AMARAL e MAURÍCIO CANGUÇU

Autores: JÚNIOR DE SOUSA e CRISTIANO ARAÚJO

Produção executiva: BRUNO ALBERTINI E MARINO CANGUÇU

Tags: ,

Category: Sem categoria

Leave a Reply